Crescimento do e-commerce e queda nas lojas físicas

Segundo um relatório publicado pela bandeira de cartões Mastercard, no mês de março o comércio eletrônico apresentou um crescimento de 36,2% em relação ao mesmo período no ano passado, enquanto as lojas físicas registraram queda. Este aumento é considerado o maior desde o segundo semestre de 2012.

No primeiro trimestre do ano as vendas online aumentaram em 26% se comparadas ao mesmo período de 2016, porém em comparação com último trimestre do ano passado houve uma queda de 2% no total de vendas, período que já havia registrado baixa de quase 5%.

Já no varejo físico o volume total de vendas revelou uma queda 2% nos três primeiros meses do ano em relação ao mesmo período do ano passado.

As regiões do país que registraram as menores quedas foram Sul e Sudeste e os setores com melhor desempenho foram supermercados, artigos farmacêuticos, material de construção e artigos de uso pessoal e doméstico, enquanto setores como móveis, eletrodomésticos, vestuário e combustíveis tiveram desempenho mais fraco.

O diretor de Pesquisa Econômica da Mastercard Advisors, Kamalesh Rao, ressalta no comunicado enviado à imprensa que, embora o ambiente econômico brasileiro apresente desafios, sobretudo por causa da alta taxa de desemprego e deterioração dos salários, a expectativa é de uma “melhora gradativa” no comércio varejista, especialmente no e-commerce.

O e-commerce espera recuperar o fôlego com o aumento das vendas no dia das mães, a segunda data mais comemorada do ano. Segundo o Ebit a data deve movimentar R$1,73 bilhão, uma alta de 7% perante o mesmo período em 2016, quando foi registrado R$1,62 bilhão.

Em apenas cinco anos, o faturamento do comércio eletrônico praticamente dobrou durante o Dia das Mães. “Neste curto período de tempo as vendas expandiram de R$913 milhões, em 2012, para R$1,7 bilhão previstos para 2017″, afirma o site Ebit.

E ainda segundo o Ebit, neste o ano o consumidor apostará em produtos em  faixas de preços bem elástica para presentear as mães e os cinco produtos mais desejados são smartphones,  vinhos, perfumes, água de colônia e TV. “Podemos encontrar produtos  nesta lista a partir de R$ 50,00 mostrando opções bem diferenciadas,  agradando os consumidores com orçamentos mais apertados até os mais  abonados”.

infografico

 

É uma ótima oportunidade, porém o lojista deve estar preparado, proporcionando uma ótima experiência de compra ao cliente e assim fidelizando-o, para que realize novas compras posteriormente.

Compartilhe